Dia mundial do coração

Sofrer por amor faz mal ao coração?

Síndrome do Coração Partido afeta quem vive longos períodos de tristeza ou depressão.

As dores do coração, podem sim fazer mal a saúde, afeta o sistema cardiovascular de pessoas que vivem longo período de tristeza, dor no peito, taquicardia, angustia, tem efeito também no bem-estar de forma geral, a medida que devido a tristeza ou depressão, a pessoa deixa de praticar exercícios, se alimenta mal, dorme pouco, como consequência, tem sua saúde comprometida.

De acordo com a cardiologista Ana Camarozano: “o fator emocional tem grande influência no funcionamento do coração. A especialista acredita que a ansiedade, a depressão e o estresse causados pelo fim de uma relação amorosa podem prejudicar a saúde cardíaca. “É possível que a Síndrome evolua para o surgimento de uma arritmia cardíaca e até cause o infarto, especialmente em pacientes que têm histórico na família ou tenham predisposição a problemas cardíacos”, alerta a médica.

Por outro lado, guardar emoções como ódio, rancor ou mágoa reflete negativamente no organismo, permitindo que os órgãos do corpo liberem grande quantidade de hormônios como cortisol ou adrenalina, que produzidos em um nível elevado podem ser prejudiciais. Além disso, o armazenamento de sentimentos ruins contribui com a redução da produção de substâncias benéficas ao organismo e que trazem sensação de bem-estar, como a serotonina. “Esse desequilíbrio na produção hormonal pode interferir no funcionamento cardiovascular, prejudicando a saúde das pessoas”, explica a especialista.

Então, como lidar com os processos de dor sem prejudicar o coração? A especialista dá a dica: “por mais difícil que um térmico seja, o ideal é evitar cultivar emoções negativas a respeito do que passou. Quando conseguimos deixar nossa mente quieta, podemos manter o coração tranquilo”, ensina a cardiologista. ”

Mas não é só de saudades que padece o coração!

As funções do coração podem ser afetadas por maus hábitos ou falta de bons hábitos como: Tabagismo; Inatividade Física ou Sedentarismo, a falta da prevenção e cuidados podem levar ao Colesterol Alterado; Hipertensão Arterial; Sobrepeso ou Obesidade; Circunferência Abdominal Elevada; Diabetes Mellitus; Alimentação Inadequada com a ingestão excessiva de alimentos gordurosos e industrializados.

Se não podemos evitar a perdas, vamos cuidar para fortalecer nosso coração para enfrentá-las com menos impacto na saúde?

Para isso a primeira medida é diminuir os riscos de doenças cardiovasculares introduzindo bons hábitos e cuidados:

  • Prefira uma alimentação mais saudável, não fique aí parado! Movimente-se!

 

  • Livre-se do cigarro, tenha cuidado com o ganho excessivo de peso, limite a ingestão de álcool.

 

  • Conheça-se! Saiba quais são os seus números:(pressão, glicemia, colesterol e IMC).

 

  • Mantenha acompanhamento da sua saúde anualmente, sempre consultando um profissional, sobretudo, sorria, divirta-se, pratique exercícios, se ame muito.

 

Você deve estar indagando: Pensa que é fácil?

Sabemos que não é fácil! Mas é necessário!

Se precisar de ajuda, conte conosco, acesse nosso site e interaja, envie perguntas, acompanhe nossas notícias! É mais do que dizer! Queremos ajudá-lo a viver mais e melhor!

 

Fonte: http://www.brasil.gov.br/saude/2016/09/cerca-de-17-5-milhoes-pessoas-morrem-de-doencas-cardiovasculares-todos-os-anos

A boca é o bicho!

É pela boca, que é a maior cavidade do corpo humano, que temos contato com o meio ambiente, é a entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde, deve-se ficar alerta aos riscos que estamos expomos e procurar saber como se prevenir.

Erroneamente, a boca e o cérebro são tratados como partes independentes das demais partes do nosso corpo, você já percebeu isso?

É como se os males que afetam o nosso corpo não afetam aos dois e vice-versa. Até nos cuidados com a saúde, temos uma separação nas especialidades odontologia e psiquiatria/psicologia são áreas distintas e raramente trabalham juntas aos profissionais médicos e enfermeiros.

Grande equivoco a nosso ver, que deve ser reparado à medida que evoluímos no cuidado do ser humano como um todo.

É através da boca que nos comunicamos, alimentamos, hidratamos, relacionamos e quando necessário, fazemos uso de algumas medicações, ela está aberta a entrada e troca de micro-organismos e bactérias.

Os males mais comuns dos problemas ocasionados através da boca, são:

Mal hálito frequente; Xerostomia ou boca seca; Gengivite ou Doença Periodontal; Lesões na boca; Cáries; Dor; Déficit na Mastigação; Perda Dentária; Endocardite doença que pode trazer sérios prejuízos a sua saúde causada pela migração de bactérias existentes nas cáries dentais que migram via corrente sanguínea e se alojam na musculatura do coração causando infeção e podendo levar a óbito!

Outra doença difícil ser tratada quando há alguma infeção de origem bucal é o Diabetes Mellitus.

Cuidados para evitar os impactos negativos, além de consultar periodicamente um profissional, devemos manter a escovação dos dentes de forma correta, escovando não somente os dentes, mas também língua e céu da boca diariamente após cada refeição são boas práticas para manutenção da saúde, assim como evitar o uso excessivo de álcool, fumo e a má alimentação.

Utilizar o fio dental diariamente, este ato impede o acúmulo de resíduos de comida e doces, e assim o surgimento de bactérias e mal hálito.

Manter uma alimentação saudável rica em nutrientes e ingestão de líquidos para manter os dentes fortes e saudáveis, evitar ao máximo o consumo excessivo de produtos açucarados, que em excesso provocam as cáries.

Para a detecção e prevenção de doenças que possam comprometer não só a saúde bucal como outras partes.

Quanto mais cedo os bons hábitos são adquiridos, melhor serão as condições bucais ao longo da vida.

Cuide do seu corpo. Cuide de sua boca!