Carnaval de prevenção às DSTs

“Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha.” A prevenção em todas as festividades que temos, durante o ano todo. “É importante alertar a população não só para uso da camisinha, mas também para o diagnóstico precoce.” O público alvo a população sexualmente ativa – dos 15 aos 49 anos. Ministério da Saúde distribuiu 610 milhões de preservativos e também distribuiu 4,7 milhões de testes rápidos e 4,1 milhões de testes tradicionais de HIV.

Doença silenciosa

O Ministério da Saúde estima que 150 mil brasileiros sejam portadores do vírus HIV e não tem conhecimento de sua condição. “Se a pessoa sabe da infecção, ela já começa o tratamento imediatamente, melhorando sua qualidade de vida. Quanto mais cedo começa, a chance de transmissão se reduz muito”, só neste ano, será investidos R$ 1,2 bilhão para combater à AIDS e demais DSTs, sendo R$ 770 milhões em medicamentos. São 518 Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) por todo o País. O Brasil é o primeiro no mundo a oferecer o tratamento, logo após a descoberta do vírus no teste rápido.

Fonte: Portal Brasil

Dia mundial do Câncer (OMS)

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se para outras regiões do corpo. As células saudáveis se multiplicam quando necessário e morrem quando o organismo não precisa mais delas. O câncer parece surgir quando o aumento de células do corpo está fora de controle, e elas se dividem muito rápido. Também pode ocorrer quando a célula “se esquece” de morrer.

Aqui vai 10 dicas de como podemos prevenir o câncer:

  1. Evite fumar! Esta é a regra mais importante para prevenir o câncer.
  2. Uma alimentação saudável pode reduzir as chances de câncer em pelo menos 40%. Coma mais frutas, legumes, verduras, cereais e menos alimentos gordurosos, salgados e enlatados. Sua dieta deveria conter diariamente, pelo menos, cinco porções de frutas, verduras e legumes. Dê preferência às gorduras de origem vegetal como o azeite extra virgem, óleo de soja e de girassol, entre outros, lembrando sempre que não devem ser expostas a altas temperaturas. Evite gorduras de origem animal (leite e derivados, carne de porco, carne vermelha, pele de frango, etc….) e algumas gorduras vegetais como margarinas e gordura vegetal hidrogenada.
  3. Evite ou limite a ingestão de bebidas alcoólicas. Os homens não devem tomar mais do que dois drinks por dia, enquanto as mulheres devem limitar este consumo a um drink. Além disso, pratique atividades físicas moderadamente durante pelo menos 30 minutos, cinco vezes por semana.
  4. É aconselhável que homens, entre 50 e 70 anos, na oportunidade de uma consulta médica, orientem-se sobre a necessidade de investigação do câncer da próstata.
  5. Os homens acima de 45 anos e com histórico familiar de pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos devem realizar consulta médica para investigação de câncer da próstata.
  6. As mulheres, com 40 anos ou mais, devem realizar o exame clínico das mamas anualmente. Além disto, toda mulher, entre 50 e 69 anos, deve fazer uma mamografia a cada dois anos. As mulheres com caso de câncer de mama na família (mãe, irmã, filha, diagnosticados antes dos 50 anos), ou aquelas que tiverem câncer de ovário ou câncer em uma das mamas, em qualquer idade, devem realizar o exame clínico e mamografia, a partir dos 35 anos de idade, anualmente.
  7. As mulheres com idade entre 25 e 59 anos devem realizar exame preventivo ginecológico. Após dois exames normais seguidos, deverá realizar um exame a cada três anos. Para os exames alterados, deve-se seguir as orientações médicas.
  8. É recomendável que mulheres e homens, com 50 anos ou mais, realizem exame de sangue oculto nas fezes, a cada ano (preferencialmente), ou a cada dois anos.
  9. No lazer, evite exposição prolongada ao sol, entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequada como chapéu, barraca e protetor solar. Se você se expõe ao sol durante a jornada de trabalho, procure usar chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida.
  10. Realize diariamente a higiene oral (escovação) e consulte o dentista regularmente.

Dicas para preparar uma Ceia de Natal saudável

O Natal está chegando e com ele a preocupação do que preparar para a Ceia neste dia tão especial.

Esse é um dos momentos em que é mais provável deixar de lado uma alimentação saudável de um ano todo e cair nos exageros. Mas saiba que é possível aproveitar bem a Ceia e ainda assim continuar mantendo os cuidados com a Saúde.

Se a variedade de alimentos da Ceia de Natal lhe deixa inseguro para fazer as escolhas mais saudáveis, as orientações abaixo poderão lhe ajudar:

Diminuir o tamanho das porções pode ser uma alternativa para não se privar dos alimentos tipicamente natalinos.

Ter uma atenção especial ao modo de preparo dos alimentos também é importante. Utilizar pouco óleo para preparar os alimentos, preferir opções assadas e investir em saladas cruas ou frutas sem caldas.

No preparo da farofa e demais recheios para carnes, evite embutidos como linguiça e presunto. Doses extras de sódio e gordura devem ser evitadas.

As carnes como peru, chester, tender, lombo e pernil podem ser regadas com suco de laranja com ervas enquanto são assadas. Dessa forma, ficam suculentas e podemos dispensar a manteiga da cobertura dos assados.

As frutas secas e castanhas podem ser consumidas, porém com moderação. Em excesso podem contribuir para aumentar o valor calórico da refeição.

Prefira sucos naturais que não necessitem de açúcar extra. Bebidas alcoólicas são geralmente calóricas, portanto, cuidado com a quantidade ingerida.

Lembre-se que a satisfação do Natal é o encontro com as pessoas que amamos! E a alimentação equilibrada só fortalece esse momento!

Pequenas mudanças na forma de preparo e algumas substituições de alimentos gordurosos por outros mais saudáveis podem deixar os tradicionais alimentos da ceia de natal mais saudáveis. Comer com moderação e bom senso também auxilia bastante aqueles que não querem deixar de aproveitar os banquetes das comemorações.

Algumas dicas são:

  • Dê preferência a carnes magras e sem pele;
  • Opte pelas carnes grelhadas, se for possível;
  • Evite utilizar molhos muito gordurosos;
  • Troque alguns alimentos pela sua versão integral, como o arroz e massas;
  • Prefira as frutas oleaginosas como nozes, amêndoas e castanhas ao invés das frutas cristalizadas que possuem muito açúcar. É Importante não exagerar na quantidade do consumo, pois estas frutas oleaginosas também possuem bastante gordura;
  • Em questão de calorias, o peru é a melhor opção se comparado com o tender e o chester. Mas atenção consuma-o sem a pele;
  • Não exagere no consumo do Panetone que possui muitas calorias e é pobre em nutrientes;
  • Para a sobremesa, opte por frutas frescas.

Fonte: Dicas de Nutrição

01 de dezembro – Dia Mundial de Luta Contra a Aids

Desde a sua descoberta, em 1981, o HIV/AIDS matou mais de 25 milhões de pessoas. O vírus enfraquece o sistema imunológico do corpo gradualmente, geralmente durante um período de até dez anos após a infecção. A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros casos, no início da década de 80, nos Estados Unidos. Apesar de não ter cura, hoje já se sabe que é possível viver bem, mesmo com o vírus da AIDS. O segredo para evitar a doença: Informação e prevenção.

O que é a AIDS?

A AIDS é um conjunto de sintomas que indica ineficiência da capacidade de defesa do organismo contra doenças.

O vírus que causa a AIDS é o HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana). Ele destrói as células de defesa mais importantes do organismo, deixando o indivíduo sujeito a uma série de doenças e infecções, que o levam à morte.

Transmissão:

O vírus da AIDS é transmitido de várias formas:

  • Em relações sexuais com pessoas contaminadas
  • Em transfusão de sangue e seus derivados contaminados
  • No uso de agulhas e seringas que contenham sangue contaminado
  • De mãe infectada para o filho, durante a gestação, parto ou amamentação.

O que não transmite AIDS:

  • Compartilhar roupas, camas, vasos sanitários, copos, pratos e talheres, ou nadar na mesma piscina.
  • Abraçar ou beijar a pessoa contaminada
  • Por meio de picadas de insetos
  • Através de tosse, espirro, suor, lágrima e alimentos.

Sintomas:

  • Febre persistente
  • Diarréia prolongada
  • Manchas na pele
  • Cansaço fácil sem causa aparente
  • Emagrecimento inexplicável
  • Infecções “oportunistas” (exemplo: pneumonia)
  • Câncer de pele
  • Ínguas
  • Monilíase (sapinho) oral

Ao sentir alguns dos sintomas acima, procure um médico.

Testes:

  • Imunoenzimático (ELISA)
  • Imunofluorescência Indireta (IFI)
  • Western Blot (WB)

Todos os testes são altamente eficientes no diagnóstico da infecção pelo HIV, desde que realizados com material de boa qualidade e por pessoas adequadamente treinadas. O teste mais realizado é o ELISA.

Como a doença se desenvolve:

Quando o organismo é infectado pelo vírus HIV, começa a produzir anticorpos que poderão ser detectados, em média, e meses após o contágio.

Antes desse período, apesar dos testes serem negativos, as pessoas podem transmitir o vírus.

É a chamada janela imunológica. Existe um período variável entre a contaminação e o início dos sintomas. Não se pode prever qual vai ser a evolução da infecção, nem quanto tempo vai levar, pois isso varia muito de pessoa para pessoa.

Tratamento:

Desde o aparecimento da AIDS, muitos medicamentos tem sido testados, mas ainda não foi encontrada a cura definitiva para a doença. Drogas como o AZT, DDI, DDC, 3TC, D4T, inibidores de protease, etc. tem a função de impedir a multiplicação do vírus no organismo. As doenças oportunistas, causadas por outros vírus, tais como herpes e hepatite, também devem ser tratadas.

Como lidar com o doente?

Todo portador do HIV e todo doente com AIDS tem direito a: freqüentar escolas e alojamentos; ter emprego e receber tratamento médico, além de respeito e apoio da família. A solidariedade é a principal atitude de alguém que convive com a pessoa portadora de HIV. Como o contágio só acontece em situações específicas, nada deve impedir que o doente receba todo cuidado, carinho e atenção que merece.

Hoje, com a evolução dos tratamentos da AIDS, a qualidade de vida dos portadores do HIV tem se tornado cada vez melhor.

Como prevenir?

  • Usando camisinha em todo e qualquer tipo de relação sexual, seja vaginal, oral ou anal
  • Usando seringas e agulhas descartáveis ou devidamente esterilizadas
  • Exigindo sangue analisado por exames de laboratório nas transfusões
  • Esterilizando ferramentas médicas, odontológicas e de tatuagem
  • Realizando a devida higiene de aparelhos de manicure, acupuntura, ET.
  • Tratando adequadamente doenças sexualmente transmissíveis, ferimentos ou infecções nos órgãos sexuais, que aumentam as chances de contágio
  • Realizando teste pré-natal: toda mulher grávida deve ser orientada para fazer o teste de AIDS durante os exames de pré-natal. O AZT, quando usado a partir da 14ª – 16ª semana de gestação na mulher HIV positivo, reduz o risco de contaminação para o bebê.

Fonte: Central Nacional Unimed

25/11 – Dia Internacional do doador de sangue

Doação de sangue é o processo pelo qual um doador voluntário tem seu sangue coletado para armazenamento em um banco de sangue ou hemocentro para um uso subsequente em uma transfusão de sangue.

O processo é rápido e muito prático. Basta encaminhar-se a algum posto de doação de sangue e fazer sua parte.

  • Quatro é o número de vidas que podem ser salvas com cada doação de sangue;
  • Sangue representa cerca de 7% do peso corporal de um indivíduo adulto;
  • Doando sangue você não ganha nem perde peso;
  • Mulheres podem doar sangue mesmo no período menstrual;
  • Mulheres representam menos de 40% dos doadores de sangue no Brasil;
  • Para o homem, após uma doação de 450 ml de sangue, o plasma é reposto em 48 a 72 horas, os glóbulos vermelhos em aproximadamente 4 semanas e o estoque de ferro em aproximadamente 8 semanas;
  • Para a mulher, após uma doação de 450 ml de sangue, o plasma é reposto em 48 a 72 horas, os glóbulos vermelhos em aproximadamente 4 semanas e o estoque de ferro em aproximadamente 12 semanas;

Cinco são as etapas para uma doação de sangue: cadastro (ou registro) do doador, triagem clínica (inclui teste de anemia, verificação da pressão arterial, batimentos cardíacos, peso, temperatura e questionário sobre sua saúde), voto de auto-exclusão, doação propriamente dita e lanche pós- doação.

Segue alguns requisitos e restrições para doação de sangue

Requisitos básicos

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos;
  • Pesar no mínimo 50kg;
  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);
  • Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social);

Impedimentos temporários

  • Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas;
  • Gravidez;
  • 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;
  • Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses);
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Tatuagem nos últimos 12 meses;
  • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses;
  • Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são estados onde há alta prevalência de malária. Quem esteve nesses estados deve aguardar 12 meses;

Impedimentos definitivos

  • Hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis;
  • Malária;
  • Hepatite após o 11º aniversário: Recusa Definitiva; Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: Recusa definitiva; Hepatite por Medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente; Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem;

Intervalos entre as doações

  • Homens – 60 dias (máximo de 04 doações nos últimos 12 meses);
  • Mulheres – 90 dias (máximo de 03 doações nos últimos 12 meses).

Locais

Posto Clínicas

Av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155 1º andar – Cerqueira César – São Paulo.
De segunda a sexta-feira, das 7 às 19h00.
Sábados e feriados, das 8 às 18h00.
Domingos, 1º e 3º de cada mês, das 8 às 13h00.
Fechado nos demais domingos.
Estacionamento gratuito para carros, por até duas horas.

Posto Dante Pazzanese

Av. Dr. Dante Pazzanese, 500 – Ibirapuera – São Paulo.
De segunda a sexta, das 8 às 17h00.
Sábados, das 8 às 16h00.
Fechado aos domingos e feriados.

Posto Regional de Osasco

Rua Ari Barroso, 355 – Presidente Altino – Osasco.
De segunda a sexta-feira, das 8 às 16h30.
Sábados, 1º, 3º e 5º de cada mês, das 8 às 16h00.
Fechado nos demais sábados, domingos e feriados.

Posto Barueri

Angela Mirella, 354 Térreo – Jd. Barueri – Barueri.
Próximo à Av. Sebastião Davino dos Reis.
De segunda a sexta-feira, das 8 às 16h00.
Fechado aos sábados, domingos e feriados.

Posto Mandaqui

Voluntários da Pátria, 4227 – Mandaqui – São Paulo.
De segunda a sexta-feira, das 12h45 às 18h00.
Fechado aos sábados, domingos e feriados.

Posto Pedreira

João Francisco de Moura, 251 – Vila Campo Grande – São Paulo.
De segunda a sexta-feira, das 7h30 às 12h30.
Sábados, 1º, 3º e 5º de cada mês, das 7h30 às 16h30.
Fechado nos demais sábados, domingos e feriados.

Fonte: Fundação Pró-sangue

14 de Novembro – Dia Mundial do Diabetes

Especialistas alertam no Dia Mundial do Diabetes, lembrado hoje (14), que o excesso de peso e o sedentarismo são as principais causas do diabetes tipo 2, que atinge 90% das pessoas com problemas em metabolizar a glicose. De acordo com a Federação Internacional do Diabetes, existem hoje 12 milhões de diabéticos no Brasil e 5 mil novos casos são diagnosticados por ano.

O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, João Eduardo Salles, desfaz o mito de que só os doces contribuem para o diabetes. “Não é o fato de comer doce que leva ao diabetes, é sim o fato de engordar e ser sedentário, independentemente de comer doce. Se está engordando o risco de diabetes é maior”, ressaltou Salles, ao acrescentar que com a idade o risco aumenta. Quem tem muita gordura concentrada na barriga também deve ficar atento e fazer exames, pois este é outro fator de risco. Nesta sexta-feira, a entidade promove ações de conscientização em todo o país.

Segundo o especialista, o diabetes é uma das maiores causas de cegueira, de insuficiência renal, além de aumentar em até quatro vezes o risco de doenças cardiovasculares. “Quem se cuida não tem estas complicações”, frisou Salles.

O diabetes tipo 1 ocorre quando o corpo não produz insulina, enquanto a do tipo 2 se dá nos casos em que há produção da insulina, mas em quantidade insuficiente ou quando ela não é processada pelo organismo de forma adequada.

Enquanto o diabetes é uma doença crônica sem cura, o pré-diabetes é um estágio anterior da doença em que ainda há como reverter o quadro. “[Isso] ocorre quando os níveis de açúcar no sangue já estão acima do considerado normal, mas a reversão do quadro ainda é possível, por meio de mudanças no estilo de vida, o que inclui adotar uma alimentação mais saudável, deixar de fumar e praticar exercícios físicos de forma regular”, explicou a gerente científica do Negócio Nutricional da Abbott, Patrícia Ruffo. Quem faz exames periódicos de glicemia pode constatar antes o pré-diabetes e se esforçar para reverter o caso e assim evitar a doença, que não tem cura.

Levantamento feito em parceria entre a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e a Abbot, empresa de saúde global que conduz pesquisas e desenvolve produtos para a área, apontam que 45% da população não sabem que práticas como o controle de peso e exercícios regulares podem ser parte do controle tanto do pré-diabetes quanto do diabetes. “A falta de informação preocupa, já que o pré-diabetes é uma condição que permite a reversão do quadro a partir de medidas simples no cotidiano”, avaliou Patrícia.

Estudos da Associação Americana de Diabetes mostram que uma pessoa pode reduzir as chances de desenvolver o diabetes tipo 2 em 58% dos casos, ao perder 7% do seu peso corporal e fazer 30 minutos de atividades físicas diariamente. Enquanto isso, a pesquisa da SBD com a Abbott mostrou que a mudança de alimentação é o passo mais difícil de ser incorporado à rotina para 60% das pessoas entrevistadas, mas é também o mais importante para o controle da doença e do pré-diabetes, na opinião dos médicos.

Segundo João Eduardo Salles, o tratamento da doença é baseado em uma mudança de estilo de vida. “Perder peso, fazer exercício e comer adequadamente”, lista ele. Além disso, o uso correto e continuo dos medicamentos é essencial, quando necessários. “ A maioria das pessoa começa a tomar o remédio e para. Diabetes não tem cura, mas tem controle, mas as pessoas não podem deixar de tomar os medicamentos. Tem que tomar o medicamento a vida toda e ser acompanhado pelo médico a vida toda.”

Fonte: www.diamundialdodiabetes.org.br

NOVEMBRO AZUL – Mês mundial de combate ao câncer de proposta

A campanha Novembro Azul é referente ao câncer de próstata e conscientização dos homens sobre a relevância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença.

O câncer da próstata é o mais comum tipo de câncer entre os homens. No Brasil, todos os anos, cerca de 52.000 homens são diagnosticados como acometidos de câncer da próstata. O câncer da próstata desenvolve-se quando as células da glândula da próstata começam a se multiplicar e crescer descontroladamente. Em muitos casos, esse é um processo de crescimento lento e o homem não percebe a sua evolução, pois ele pode nunca ocasionar um sintoma ou problema. Há, contudo, casos em que o processo é muito acelerado, com o câncer crescendo rapidamente, o que irá requerer tratamento para evitar ou retardar que ele se espalhe por outros órgãos.

Os homens com mais de 45 anos devem fazer os exames preventivos uma vez por ano. Porém, aqueles que têm casos de câncer de próstata na família (pai ou irmãos) ou de câncer de mama (mãe ou irmãs) devem procurar o urologista após os 40 anos de idade. A Sociedade Brasileira de Urologia estuda aumentar para 50 anos a idade mínima para realização dos exames, mas a decisão ainda não anunciada.

Quais são os sintomas do câncer de próstata ?

Na maioria dos homens, o câncer de próstata não apresenta qualquer sintoma na fase inicial de desenvolvimento da doença. Entretanto, alguns homens podem sentir os sintomas descritos abaixo:

  • Jato de urina muito fraco ou reduzido.
  • Necessidade frequente de urinar, especialmente à noite.
  • A sensação de que sua bexiga não se esvaziou completamente e ainda persiste a vontade de urinar.
  • Dificuldade de iniciar a passagem da urina.
  • Dificuldade de interromper o ato de urinar.
  • Urinar em gotas ou jatos sucessivos.
  • Necessidade de fazer força para manter o jato de urina.
  • Necessidade premente de correr ao banheiro – pode, inclusive, ocorrer que a urina vaze antes que chegue lá.
  • Sensação de dor na parte baixa das costas ou na pélvis (abaixo dos testículos);
  • Problemas em conseguir ou manter a ereção;
  • Sangue na urina ou no esperma (esses são casos muito raros).
  • Sintomas menos comuns incluem:
  • Dor durante a passagem da urina.
  • Dor quando ejacula.
  • Dor nos testículos.

Entretanto, a ausência de sintomas não significa que não exista o problema. Assim como, igualmente, a existência dos mesmos não indica que o homem esteja com câncer. Convém relembrar que os sintomas descritos podem também ser causados pela HPB ou pela prostatite. Somente o médico Urologista pode determinar o diagnóstico correto.

Quais são os fatores de risco do câncer de próstata?

O câncer de próstata atinge principalmente homens a partir de 50 anos de idade. Pessoas mais jovens também podem ser afetadas, mas são casos raros. O risco de desenvolver câncer de próstata aumenta com a idade. Mas o histórico familiar também é importante. Se um parente próximo (pai ou irmão) tem câncer, é necessária maior atenção e controle. Os riscos aumentam ainda mais caso um parente próximo tenha sido diagnosticado com câncer com idade inferior a 60 anos.
Não se sabe com segurança cientificamente comprovada como prevenir o câncer de próstata. Mas uma dieta adequada e bem balanceada associada a um estilo de vida saudável pode ser importante na proteção contra a doença.

Como o câncer de próstata é diagnosticado?

Estas informações destinam-se àqueles que desejam saber mais sobre como o câncer de próstata é diagnosticado. São descritos os testes e exames utilizados.
O câncer e os demais problemas da próstata podem apresentar sintomas muito semelhantes; contudo, os tratamentos são totalmente diferentes e daí a importância de um diagnóstico preciso. Por outro lado, a maioria dos homens portadores de câncer de próstata não apresenta nenhum sintoma.
Se você estiver preocupado com qualquer sintoma ou se você acha que pode estar em maior risco de desenvolver o câncer de próstata, solicite a orientação do seu médico, que é capaz de ajudá-lo a escolher a melhor linha de ação a tomar. A fim de descobrir o que está causando os seus problemas ou para tirar suas dúvidas, o médico irá solicitar a realização de alguns testes ou exames. Os resultados irão indicar se há, ou não, algo com que se preocupar.
Os exames a que seu médico pode submetê-lo é:

  • Primeiro, um teste de urina para descartar a possibilidade de uma infecção.
  • Depois, um exame de sangue para determinar o nível de PSA (Antígeno Prostático Específico).
  • Outros testes que podem ser realizados num hospital são:
  • Biópsia guiada por Ultrasom Trans Retal (a biópsia é a única forma de se identificar a presença do câncer);

Caso o câncer tenha sido diagnosticado, outros exames poderão ser necessários para identificar o estágio da doença, tais como:

  • Tomografia computadorizada
  • Ressonância Magnética
  • Verificação óssea (escaneamento ósseo) com ou sem Raios-X

Tratamento para o câncer de próstata?

O câncer de próstata pode ser localizado (só afeta a próstata), localmente avançado ou avançado (o câncer já se moveu para além dos limites da próstata). Se os médicos acreditam que o câncer afeta somente a próstata, eles vão discutir os diferentes possíveis tratamentos com você, que são:

  • Vigilância ativa – caso em que o estágio do câncer é observado de perto e o tratamento iniciado somente quando e se necessário. Tem por objetivo evitar o tratamento desnecessário em homens com baixo risco de câncer. O método também detecta cânceres que começam a se tornar mais agressivos e que, portanto, necessitam tratamento.
  • Cirurgia – caso em que a próstata é totalmente removida (prostactomia radical). É usada para tratar o câncer que está contido dentro da glândula da próstata.
  • Braquiterapia – implantação de sementes radioativas na próstata;
  • Braquiterapia de alta dosagem – onde fontes temporárias de radiação são direcionadas diretamente para a próstata.

Há também outras formas mais raras de tratamento as quais podem, contudo, tornarem-se mais usuais no futuro, tais como:

  • Crioterapia – congelamento da próstata; este tipo de tratamento ainda está em fase experimental.
  • Ultrasom Concentrado de Alta Intensidade – caso em que ondas de ultrasom de alta freqüência são utilizadas para aquecer e destruir células cancerosas.Este tipo de tratamento ainda está em fase experimental
  • Se o câncer estiver no estágio localmente avançado ou avançado, pode ser oferecida a alternativa de terapia hormonal, sozinha ou em combinação com outras alternativas de tratamento.
  • Terapia hormonal – os especialistas em câncer utilizam a terapia hormonal para interromper o fluxo de testosterona para as células cancerosas. Há três tipos básicos de terapia hormonal: usando cirurgia, injeções ou comprimidos.

Outros tratamentos para câncer avançado de próstata incluem:

  • Bisfosfonatos (um grupo de drogas que pode ser usada por homens portadores de câncer de próstata que se tenha espalhado pelos ossos; não tratam o câncer, mas auxiliam na redução dos sintomas)
  • Quimioterapia – drogas que destroem as células do câncer. Este tipo de tratamento por ser usado nos casos em que o câncer da próstata já se espalhou para além dos limites da glândula e não está mais respondendo à terapia hormonal. Igualmente, homens em estágios iniciais de câncer de próstata podem ser submetidos a este tipo de tratamento.
  • Radioterapia paliativa (radioterapia ministrada para auxiliar a diminuir os sintomas e as dores causadas pelo câncer, sem, contudo curá-lo).

Fonte: www2.inca.gov.br / Hospital A. C. Camargo

Fazer xixi no banho ajuda a melhorar o meio ambiente

Você faz xixi no banho? Se ficou com carinha de nojo, pode parar com isso o papo é bem sério. A ONG SOS Mata Atlântica, no intuito de promover a economia de água e a sustentabilidade do planeta, lançou uma enquete no mínimo curiosa. Ao acessar o site www.xixinobanho.org.br, o internauta responde, de cara, a pergunta que não quer calar: você faz xixi no banho? Na data de realização desta matéria, 76% das pessoas, na intimidade de seus computadores, admitiram aliviar-se nas quentes águas do chuveiro.

O site, que incentiva a prática do xixi no chuveiro, garante que o ato não é nada de nojento. Segundo a ONG, o xixi é composto por 95% de água, sendo que os demais 5% possuem substâncias como uréia e sal.

Fazendo xixi no banho, cada pessoa economiza pelo menos uma descarga por dia, e vale lembrar que as descargas se utilizam do reservatório de água potável das cidades. O xixi no banho, portanto, economiza água potável.

O site traz ainda algumas outras informações interessantes, como o fato de que, na região sudeste, 80% da água que uma pessoa gasta durante o dia é dentro do banheiro (na pia, no chuveiro e no vaso sanitário).

Mais que uma divertida curiosidade, a enquete propõe uma reflexão sobre o desperdício de água no dia-a-dia e sobre como pequenos atos podem ajudar todo mundo a viver no tão desejado mundo melhor.

 

O que mais você pode fazer?
– Em vez de lavar a calçada, varra e recolha a sujeira
– Na hora de lavar a louça, abra a torneira apenas para enxaguar
– Evite deixar a porta da geladeira aberta
– No banho, quando for se ensaboar, tente manter o chuveiro fechado
Fonte: SOS Mata Atlantica

25 de Outubro – Dia nacional da saúde bucal

O dia 25 de Outubro é festejado como Dia Nacional da Saúde Bucal. As conquistas da categoria profissional ligadas ao desenvolvimento da saúde bucal do brasileiro.

* 90% da população terá doença bucal ao longo de sua vida, que vão desde cáries, doenças periodontais a câncer oral.

* Apenas 60% da população mundial têm acesso a cuidados bucais.

* 60% a 90% das crianças em idade escolar, no mundo, têm a doença cárie.

* Dor de dente é a razão número um para o absentismo nas escolas em muitos países.

* Embora a carga de doenças bucais esteja diminuindo nos países desenvolvidos, as complicações periodontais estão se tornando mais comum, especialmente em pessoas mais velhas. Principais fatores de risco como o tabaco e o consumo de álcool e uma dieta rica em gordura, sal e açúcar contribuem para uma série de doenças crônicas, incluindo doença bucal.

* O principal cuidado individual com a saúde bucal é a prevenção, com escovação duas vezes ao dia, com creme dental com flúor e visitas regulares ao cirurgião-dentista.

* Há mais de um milhão de cirurgiões-dentistas qualificados em todo o mundo que, usando tratamentos modernos, podem restaurar quase todas as funções e estética de uma dentição saudável. No entanto, eles não estão distribuídos igualmente ao redor do planeta, deixando muitas das regiões mais pobres e mais carentes com menos de um cirurgião-dentista para uma população de 300 mil pessoas.

(Fonte: FDI)

A cárie no Brasil

A cárie dentária continua sendo o principal problema de saúde bucal dos brasileiros.

* Na idade de 12 anos, o índice de cárie é de 56%.

* O número médio de dentes atacados por cárie é de 2,1, com variações por regiões.

* As necessidades de próteses dentais em adolescentes são de 52%.

* Entre os adultos o destaque cabe a uma importantíssima inversão de tendência: as extrações de dentes vêm cedendo espaço aos tratamentos restauradores. Em adultos, as necessidades de próteses reduziram-se em 70%.

Fonte: Ministério da Saúde (Pesquisa Nacional de Saúde Bucal – SB-Brasil )

Hálito puro e sorriso saudável é o resultado de uma boa higiene bucal. Isso significa que, com uma higiene bucal adequada:

  • Seus dentes ficam limpos e livres de resíduos alimentares;
  • A gengiva não sangra nem dói durante a escovação e o uso do fio dental;
  • O mau hálito deixa de ser um problema permanente.

Consulte o seu dentista caso sua gengiva doa ou sangre quando você escova os dentes ou usa fio dental, e principalmente se estiver passando por um problema de mau hálito. Essas manifestações podem ser a indicação da existência de um problema mais grave.

Seu dentista pode ensiná-lo a usar técnicas corretas de higiene bucal e indicar as áreas que exigem atenção extra durante a escovação e o uso do fio dental.

Como garantir uma boa higiene bucal?
Uma boa higiene bucal é uma das medidas mais importantes que você pode adotar para manter seus dentes e gengiva em ordem. Dentes saudáveis não só contribuem para que você tenha uma boa aparência, mas são também importantes para que você possa falar bem e mastigar corretamente os alimentos. Manter uma boca saudável é importante para o bem-estar geral das pessoas. Os cuidados diários preventivos, tais como uma boa escovação e o uso correto do fio dental, ajudam a evitar que os problemas dentários se tornem mais graves. Devemos ter em mente que a prevenção é a maneira mais econômica, menos dolorida e menos preocupante de se cuidar da saúde bucal e que ao se fazer prevenção estamos evitando o tratamento de problemas que se tornariam graves. Existem algumas medidas muito simples que cada um de nós pode tomar para diminuir significativamente o risco do desenvolvimento de cárie, gengivite e outros problemas bucais.

Fonte: Cecom.Unicamp

Nem as Super Heroínas estão imunes ao câncer de mama

super-heroinas-cancer-mama

Com uma ótima sacada, a DDB Maputo, de Moçambique, fez essa campanha para promover o auto-exame. Para isso, foi buscar ajuda das mais poderosas super-heroínas como a Mulher Maravilha que, apesar dos super poderes, também não estão imunes ao câncer de mama.

Feita para a Associação de Luta Contra o Câncer (ALCC), lá de Moçambique, a campanha gerou um super buzz, afinal, não é tão simples assim juntar todas estas heroínas, né?

Campanha cancro

Campanha cancro

Campanha cancro

Indique este post para mulheres, amigas, mães e similares! O auto-exame deve ser feito mensalmente e, como já mencionado, é uma atitude tão simples que pode salvar vidas! Passe adiante. ;)

Fonte: www.comunicadores.info